quarta-feira, 1 de abril de 2015

Exportação da commoditie açúcar em março

A exportação de açúcar em bruto em março avançou em relação a fevereiro, porém o preço por tonelada continua em queda. O gráfico mostra a trajetória dos preços a partir de 2012.
Em forte retração, o preço praticado em março de 2015 é menor 7,6% do preço praticado no mesmo mês de 2014, menor 24,9% em relação a março de 2013 e menor 39,7% em relação a março de 2012.

Indicadores de comércio exterior em março

Apesar do resultado superavitário da Balança Comercial em março, o saldo acumulado do país é deficitário. O valor das exportações no trimestre somou US$42,775 bilhões, enquanto o valor das importações somou US$48,332 bilhões, gerando um saldo de deficitário de US$5,557 bilhões. No mês de março o saldo foi de US$458 milhões (exportações de US$16,979 bilhões e importações de US$16,521 bilhões).

segunda-feira, 30 de março de 2015

Capacitação para gestão de negócios


Escola de Extensão tem curso de Contabilidade e Gestão de Negócios

A Escola de Extensão da UENF inscreve de 30/03 a 13/04/2015 para novo curso: “A Contabilidade como Instrumento de Gestão de Negócios”. O curso tem como público alvo, empresários, gerentes, estudantes, além de gestores públicos e privados.
O objetivo do curso, que terá carga horária de 32 horas, é instrumentalizar os profissionais responsáveis pela gestão empresarial para intervenção nos processos industriais, comerciais e de serviços, aumentando a lucratividade do negócio e capacitando a organização para a evolução competitiva no mercado. A coordenação é do professor Alcimar das Chagas Ribeiro, economista, doutor em Engenharia de Produção e consultor de empresas.

sexta-feira, 27 de março de 2015

PIB estagnado em 2014

Conforme esperado, o crescimento do PIB em 2014 bateu 0,1%, em relação ao ano anterior. O gráfico do IBGE mostra a desaceração do PIB a partir de 2010. A visão minimizadora do presidente Lula, classificando os reflexos da crise internacional como simples "marolinha", ou seja, sem grandes impactos para a economia do país, foi equivocada, e o pior é que foi seguida pela atual presidente. A aposta no consumo interno, subsídios de toda natureza e na manutenção do processo de transferência de renda, sem se importar com a oferta agregada (a produção real), potencializou o endividamento do governo e das famílias, destruindo os fortes fundamentos da economia antes da crise externa. A conta muito salgada está sendo cobrada a população, já pressionada pela retração da renda disponível e pelo desemprego. Teremos anos difíceis pela frente!

quarta-feira, 25 de março de 2015

Rendimento do trabalho assalariado em Campos dos Goytacazes

Segundo dados da RAIS 2013, do Ministério do Trabalho, Campos dos Goytacazes iniciou 2014 com um estoque de 98.220 empregos formais, volume equivalente a 2,14% do número de emprego do estado. No gráfico, estão dispostos os percentuais de participação dos setores de atividade na remuneração total do trabalho formal em Campos dos Goytacazes e no estado do Rio de Janeiro.
Conforme podemos observar, a participação dos setores de serviços e administração pública são bastante significativos, tanto em Campos, como no estado. O setor de administração pública em Campos apresentou um participação de 36,35% da remuneração total, seguido pelo setor de serviços com uma participação de 27,56%. Ai temos um problema, se considerarmos que mais de 2/3 do rendimento do trabalho tem origem em setores que não criam riqueza. Esses setores têm baixo padrão de conhecimento e baixa remuneração. A indústria de transformação, setor gerador de riqueza e fomentador de elos das cadeias produtivas, apresentou a ínfima participação de 6,53%, quase a metade da participação setorial no estado, enquanto a construção civil apresentou uma participação de 7,32%. Outro setor gerador de riqueza, a agropecuária, teve uma participação de 1,37% na remuneração total do emprego no município. 
Esse quadro não deixa dúvida de que é essencial fomentar atividades geradores de riqueza no município. Os setores agropecuário e industrial precisam ser olhados pela ótica do conhecimento e da organização em cadeias produtivas. Tais estratégias são capazes de potencializar a geração de riqueza, com reflexos no emprego e na renda, elevando o sistema econômico a um patamar mais sofisticado de rendimentos crescentes.

domingo, 22 de março de 2015

Um retrato da política no Estado do Rio de Janeiro

"A presente matéria deveria ser um instrumento de reflexão nas escolas e em todas as organizações não governamentais. A população precisa entender melhor o processo de destinação dos recursos públicos. Os desmandos indicados na matéria tem seus reflexos no abandono da saúde pública, na fragilização da educação, no aumento da pobreza e no aprofundamento da exclusão social".  Leia e repasse aos amigos.

http://oglobo.globo.com/rio/dos-92-prefeitos-do-estado-do-rio-70-deles-sao-alvo-de-investigacao-na-justica-15666462

quarta-feira, 18 de março de 2015

Emprego formal em fevereiro na região Norte Fluminense

Foram eliminados 11.101 empregos no Rio Janeiro e 2.415 empregos no país, em fevereiro. No bimestre, o estado do Rio de Janeiro eliminou 51.759 empregos e o país eliminou 84.189 empregos. 
Na região Norte Fluminense, apesar da eliminação de um número menor de vagas em fevereiro, com relação a janeiro, foi mantida a tendencia de queda no nível de emprego.
Campos dos Goytacazes eliminou 570 empregos em fevereiro e 1.444 empregos no bimestre. O comércio foi o setor que mais desempregou, eliminando 610 vagas no bimestre, seguido pela construção civil com eliminação de 146 vagas e industria de transformação com a eliminação de 160 vagas.
Macaé eliminou 890 empregos em fevereiro e 2.178 empregos no bimestre. O setor de serviços eliminou 926 vagas de emprego no bimestre, seguido pelo setor de construção civil com 563 vagas eliminadas e do setor de comércio com a eliminação de 384 vagas.
São João da Barra eliminou 189 empregos em fevereiro e 446 vagas no bimestre. O setor de construção civil eliminou 226 vagas e a construção civil eliminou 237 vagas no bimestre. 
Conforme os números apresentados, o quadro econômico é preocupante na região do petróleo e da infraestrutura portuária.